22 de jun de 2014

SUPER GTS – Furlan mantém o título de vencedor na GT300 com novo carro e classificação pega fogo


No dia 21/06, às 21h30 (horário de Brasília), foi realizado no épico Circuit de la Sarthe, o "The 2 Hours of Le Mans", também nomeado como "GTS All Stars III". Na GT500, o topo ficou novamente com o #3 NAG-R HSV-010 de Nick Nagano. Enquanto que na GT300, o primeiro lugar foi de Lucas Furlan, com o new car #5 FURLAN POWER IS350.



Sem demais surpresas, o pole position da GT300, Lucas Furlan, com o novíssimo #5 FURLAN POWER IS350, manteve a posição até o fim. No início da corrida, abaixo da ponte Dunlop, foi "beneficiado" por um piloto da GT500, que acabou indo em direção a linha dos carros da GT300, na qual acabou atrapalhando o segundo lugar, Geovanne Ferreira (#89 LEXUS TOTALSPORT IS350), abrindo uma distância considerável a partir dali. 

O #89 LEXUS TOTALSPORT IS350 tentou buscar o seu arquirrival com carro idêntico com Gian Carvalho (#85 Oak GoPro Gathers Mégane) nas costas. Enquanto isso, ainda na primeira volta, a briga por posição estava concentrada em Rafael Pereira (#32 GoPro GARAIYA), Maciel Claudino (#12 Cooper 12 RX-7) e Pedro A. Petry (#77 NoBreaks M3 GT2) pela quarta posição. Na Ford Chicane, Pedro A. perdeu o controle do carro e passou reto pelas curvas. Tentando devolver posição ao Rafael, freou involuntariamente no lugar errado e acabou em toque. O piloto foi punido depois. Antes disso, Maciel foi vítima de Raphael Capuchinho, da GT500, na Chicane Michelin, mas nada que prejudicasse sua corrida.

A corrida nesta classe se tornou ainda mais intensa após a 1ª parte ser tomada pela chuva. Assim como na GT500, na GT300 houveram diversas trocas de posição e quem esteve próximo do pit lane, não pensou duas vezes e aproveitou para fazer a troca devida pelo set de pneus de chuva. Quem mais se deu mal nesta brincadeira, foi o próprio Geovanne, que despencou para as últimas posições após o dilúvio. Quando parou, não restou outra opção a não ser tentar recuperar cada posição até chegar no #5 FURLAN POWER IS350.


Por ventura, Lucas Furlan também cometeu muitos erros sob forte chuva. Estes erros deram um ar de graça para Rafael Pereira, do #32 GoPro GARAIYA, que numa estratégia fenomenal conseguiu beliscar a primeira posição ao ultrapassar o mito da GTStage, que foi para troca de pneus no turno da noite, quando a chuva parou de vez. Mas não durou por muito tempo.

Durante o turno da noite, Lucas conseguiu recuperar sua posição. Geovanne fez o mesmo e sob tensão de perder seu carro (o seu companheiro, Otto Wilson, então líder da GT500, tinha acabado de abandonar), tentou o máximo para buscar a primeira colocação, mas teve que esperar um pouco para recuperar. Ao amanhecer, o piloto já havia garantido a segunda posição, mas a corrida ainda não tinha terminado.

A surpresa veio quando no fim, outra grande camada de nuvem acabou com as esperanças de alguns pilotos de terminar na posição desejada, como o próprio caso de Geo, que mesmo sob vantagem de estar bem mais próximo do pit lane que seu concorrente Lucas Furlan, teve que se contentar no prata. 



Por mais que Geovanne tenha terminado em segundo lugar e mantendo a liderança na classificação dos pilotos na GT300, o piloto detestou o desempenho que teve em Le Mans. Rafael Pereira comemora seu primeiro pódio no campeonato e deixa a TeamJiffySpeed felizarda por terminar a primeira corrida com seus dois pilotos. Gian e Maciel, mesmo tendo terminado em posições razoáveis, estão cabisbaixo com o resultado e preferem esquecer.

Julio Morsoky, uma das principais figuras da FGT, fez uma participação especial na corrida pela NAG-R, que originalmente tinha chamado Alexandre Sombra para participar desta corrida, na qual acabou não dando certo devido à forças maiores. O piloto chegou na última colocação e infelizmente teve a pontuação caçada por utilizar turbo em seu carro, o #13 AGURI NAG-R GARAIYA. Mas a equipe não vai precisar se lembrar deste resultado, já que Nick Nagano venceu na GT500. 


Lucas Furlan / #5 FURLAN POWER IS350, vencedor na GT300 – "Aqui pra mim foi uma corrida ótima. Graças a Deus não tive nenhum incidente com ninguém, o único incidente foi a chuva que prejudicou todo mundo que estava no começo da pista ou na metade da pista que cai um toró e geral derrapa e bate por causa da chuva. Só fiquei meio encucado com uma coisa: no final quando começou a chover aqui pra mim aparecia que a pista estava 0% de água, mas tu botava o carro em alguns trechos da pista o carro derrapava e rodava igual tivesse com 100%. Será que foi só comigo isso? Tirando isso, gostei bastante da minha corrida. No mais parabéns ao meu parceiro Junior Tavares também, que mesmo trincando de dor de cabeça levou a corrida até o fim e conseguiu o pódio.

Geovanne Ferreira / #89 LEXUS TOTALSPORT IS350, segundo lugar na GT300  "Corrida B**** pra equipe e pra mim. Treinamos forte com chuva e o Otto tinha tudo pra vencer, acabou caindo no meio de prova... Mais uma vez F&C zicada na GT500. Tá impossível fechar 01 corrida sequer por lá. Na 300 fui o mais prejudicado na primeira chuva e aí tive que sentar o pé pra tentar buscar todo mundo de novo. Quando isso finalmente aconteceu e eu estava em 2nd sem chance alguma a chuva volta, dessa vez eu não tava tão longe do box e deu pra chegar lá sem perder muito tempo, cometi erros demais e mesmo fazendo cosplay de Barrichello novamente, foi a pior etapa do campeonato. de LONGE."

Maciel Claudino / #12 Cooper 12 RX-7, quinto lugar na GT300 – "Minha corrida foi péssima, pois é uma luta comigo mesmo para não errar. Mas foi bacana a minha evolução e como disse o Anderson da Silva, a galera que deu uma força na engenharia. Baixei meu tempo em 5 segundos! Isso me fez chegar em alguns momentos perto do quarto lugar. Vou trabalhar para ser mais constante e tentar "incomodar" mais o pessoal da frente. Quanto a chuva tive a mesma sensação do Lucas Furlan vinha numa boa e de repente pegava uma área que não tinha como segurar o carro pensei que era pela minha limitação no momento..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário